Botecos do Leblon

1) Embalo Bar (Bar do Ivan) – Rua Dias Ferreira 113.
Embalo-Bar1_thumb1_thumb1 Embalo-Bar2_thumb1_thumb1
O Boteco, no local desde 1968.
De camisa amarela, frequentador assíduo, o professor Eduardo Dapieve, tio do Artur Dapieve
Reportagens de Joana Dale, para a Revista Rio Show, de 27/3/2009, e de Arlanza Crespo, para o Quem é Quem.
Patrick & Carilina - Embalo Bar Patrick & Carilina & Caipirinha - Embalo Bar
Living in Australia (Sydney), Patrick, the Viking and Carolina, a most charming Celtic woman. Ireland and Leblon connected. Enjoying the best caipirinha of Rio de Janeiro.
Embalo-Bar---Cerveja-s-8-hs-da-manh_[2] Embalo-Bar---Ivan-e-a-camisa-do-Puta
Às 8 hs da matina. A turma da cerveja e a turma do café da manhã.
Ivan e a camisa do Puta Time (campeã do campo de futebol da Lagoa).
Embalo-Bar---Ivan-e-a-costela-de-por
Ivan e a costela suina
Destaques para a rabada às sextas-feiras, carne ensopada às segundas-feiras, dobradinha às terças-feiras, língua com talharim às quartas-feiras e carne seca desfiada com farofa às quintas-feiras, com preços entre R$ 8,00 e R$ 10,00. Sob o comando de Ivan Teixeira, o cozinheiro Guilherme pilotou a cozinha durante 28 anos, falecendo em 2009. Seu sucessor, João, mantém a qualidade. Basta conferir os melhores bolinhos de aipim com carne-seca e de bacalhau do Leblon, a R$ 2,00, bem como os concorridos PF’s acima. Há trinta anos Ivan serve o famoso Amarelinho, uma mescla bem dosada de suco natural de maracujá com cachaça.
João o  Chef, ladeado pelo auxiliares Maurício, à esquerda (novo na casa) e Paulinho, veterano de balcão e generoso no preparo dos pratos
Embalo-Belga-_thumb1_thumb1
João, o  Chef, ladeado pelo auxiliares Maurício, à esquerda (novo na casa) e Paulinho, veterano de balcão e generoso no preparo dos pratos.
Marilene e Mast Nafteux, A caipirinha generosa do Sammy, tamanho família. Imbatível no Leblon.
Embalo-Sammy-genro-Ivan-e-Luiz_thumb DSCN0139
Luiz e Sammy (genro do Ivan)
Sammy caprichando na caipirinha. São raros os que ainda batem o gelo com limão e a pinga entre dois copos americanos.
João e seu reino DSCN0166
João e seu reino (menos de 2,5 m2) – Três bocas de fogo, de onde o milagre das sextas-feiras acontece. Dalí sai a rabada (24 kg na panela) com polenta e agrião, arroz, feijão e o que mais for pedido. Por exemplo, a frigideira fritando um contra-filé na hora do “rush”.
A Rabada
A Rabada bem servida, com polenta e agrião acompanhando feijão com arroz
A Rabada… na panela e..
… nos pratos.
Embalo-Homero-e-Julie_thumb1_thumb1
Embalo Ani e Aaron
Homero e Juile
Ani e Aaron, de New York
Embalo Betão e Homero
Olympus Segunda Feira 004
Betão, surfista internacional e Homero
Henrique e Homero
Embalo Clóvis ___ Marcos Portela
Embalo Fernando e André
Clóvis, ?, Marquinhos Portela, Fernando e André
do bloco Empurra que Pega
DSCN0101 DSCN0099
Homero e Jorginho Alexandre, Homero e Otto
Valerinha com Lucinha Lage, que sabe tudo sobre pinturas especiais (lucialage@hotmail.com) Homero e Júlio. Ao fundo, Nelsinho e Otto
Valerinha e Lucinha Laje, que entende tudo de pinturas especiais Homero e Júlio, o arquiteto da sustentabilidade. Ao fundo, Nelsinho e Otto
DSCN0100 Kid-Embalo
O Professor Eduardo Dapieve. Cultura pura, como as cachaças que aprecia. Todos os dias no bar, às 9 hs e às 16 hs. Às vezes, estica até de noite.
Kid, grande e jovem botequeiro. Sabe tudo das histórias do velho Ferreira, quando o bar (do Ferreira) ainda era um boteco.
Johnny e Henrique Nelsinho e Clovis small
Johnny e Henrique
Nelsinho e Clóvis
Embalo bar Cerise da Cunha Bueno

Otto
Cérise da Cunha Bueno, 94 anos de uma vida de glamour, mistérios, paixões.  Se auto-intitula uma realista romântica. Pode? Otto, engenheiro civil, cuja trajetória profissional quase cruza com a minha no início dos anos 1980.

***

***
2  e 3) Bar Colinda (Bar do Manuel ou “Bar do Olavo”) – Rua Dias Ferreira 420 b2
e Bar Marisqueira do Leblon (Bar do Marreta) – Rua Dias Ferreira 420e Tel.: 2512-3114. Os dois butecos são vizinhos e com os mesmo frequentadores,
Colinda-sexta-a-noite_thumb2_thumb1 
Colinda Olavo 2
Bar do Manuel, sexta a noite
O “gerentão” Olavo toca a tarde e o Ricardo pela manhã, com D.Darcy de cozinheira. Olavo revela o segredo do seu Amarelinho: bater o maracujá junto com a cachaça... e sem leite condensado.
Marisqueira-do-Leblon2_thumb1_thumb1
image_thumb1_thumb1
O boteco do Marreta
Johnny, Otávio (Grão Mestre da Ordem dos Botequeiro do Leblon, historiador emérito) e Cleto, com sua Ypioca)
Bar-Colinda-Johnny-e-Homero_thumb_th Colinda Olavo e Marcio
Johnny e Homero.
Dois Historiadores
Olavo e Márcio, do Bar do Manuel
Colinda-PFs-Tera-Feira_thumb1_thumb
image
Os comes do Manuel - PF´s de terça-feira
Baião de dois e Carne Assada Atrações de sábado no Manuel
Sarau Urbano no Bar Colinda – Quinta-feira, 16/06/2011
Colinda Nogueira Olympus Quinta Feira 014
Nogueira do forró, o Chef da noite, com destaque para o cabrito frito no ato. ??, Ambrosio, ??, André e Nogueira
Colinda Otavio e Johnny
Colinda Otavio e Cleto
Otávio e Johnny, ambos em um de seus raros momentos compenetrados A “compenetração” continua, agora entre Otávio e Cleto
image
image_thumb[2]
Ambrósio e a sobrinha Giovana
Frank Sinatra (sic), Cleto e Gomes
Depoimento de Johnny sobre o Marta Rocha
Sobre o Marta Rocha – Chaveiro milenar do Leblon
Marisqueira Dona Rosa
Marisqueira o Marreta
D. Rosa, esposa do Marreta. Uma dama de atenção ao freguês.
Seu Américo (Marreta)
Marisqueira-Luiz-God-e-Gomes_thumb1_ Marisqueira-sexta-a-noite-a-turma-do[1]
Luiz Correia, Godô e Gomes
Noite de sexta  - a turma do tamborete njo Marreta
Marreta Homero e Ambrosio
image
Homero e Ambrósio. Ambrósio, como o Cleto, borbulha o ambiente com sua efervecência. São os alka-seltzers dos botecos
Homero e Cleto
Marisqueira GILSON
Marreta Johnny e Adriana
Gilson
Johhny e Adriana
Marreta Agostinho e Lourenço
Masrisqueira Chiquinho
Agostinho e Lourenço (dono do frequentadíssimo restaurante Cantinho do Leblon, há 33 anos)
Chiquinho, Presidente da Diretoria e comandante dos melhores chefs da calçada
Marisqueira Ari
Severino
Ari, 77 anos de Leblon. Outro Historiador.
Severino, o Ás do volante, também conhecido como “Rabecão” por levar para casa os bebuns desfalecidos.
Godô, Homero, Cleto, Luiz Correia e Johnny
Olympus Segunda Feira 002
Godô, Homero, Cleto, Luiz Correia e Johnny
Godô e o Delegado Lourenço, hoje motorista no ponto do Hotel Sheraton
Gomes e Seu Antônio
Marcos2
José Gomes com Seu Antônio, proprietário do antigo Flor do Leblon, de 1980
Marcos, somelier de cachaça.
Jorginho e Alexandre
Marreta - Aline, Maria, Mara
Jorginho e Alexandre
Aline, Maria e Mara
Marreta Mar e Cleto   Olympus Marreta Mar e Cleto2
Cleto e Mara
Depoimento de Marcos sobre o encontro desencontrado de Chico Buarque com sua mulher
Um encontro desencontrado
***
4) Novo Rio Lanches (“Bar do Washington”) – Bartolomeu Mitre 637a
Bar-do-Oscar_Novo-Rio-Lanches_thumb_
  Bar-do-Oscar---Oscar_thumb_thumb1
O boteco
No ponto desde 1985, Seu Crispim, que prefere os vinhos do Alentejo aos de sua terra, Viseu, no Dão.
Washington Washington Leo
Washington, o famoso Chef, no comando do bar e da cozinha há 25 anos.
Trabalhou com o Seu Antônio, antigo dono,  e que ainda aparece por lá.
Leo, auxiliar do Washington há sete anos
Bar-do-Oscar---Comes_thumb_thumb1 Wasshington Lombo de Porco
Legumes e ensop.e de frango
Lombo de porco
Os bebes e os comes
1) Cachaças 51 e Velho Barreiro a R$ 2,00 2) Genebra, cachaças Fogo Paulista e Ypioca, e Martini a R$ 3,00 3) Cinzano e Jurubeba a R$ 3,50 4) Campari, Underberg. Domecq e Smirnoff a R$ 5,00 5) Caipirinha a R$ 6,00 e íssima a R$ 8,00 Os PF´s são acompanhados de macarrão. arroz, feijão e salada de legumes com batata (foto): De segunda a sexta: frango e carne ensopada a R$ 9,00; costela e carne assada a R$ 10,00. Língua às segundas, costeleta com almôndega, agrião e batata às terças, dobradinha às quartas, carne-seca com farofa  ou mini-feijoada às quintas, rabada às sextas e mocotó aos sábados. Todos a R$ 12,00
***
.
Depoimento de Luiz Correia, publicado em 22/01/2011 no Blog Estação BM
Isto lá é nome que se dá a boteco? De lanches servem dobradinha, costelinhas, frango frito, peixe frito, carne assada, lombinho e moelas. Lembrei, tem pastel frito! De frutas o que tem é uma batida de maracujá e claro, muita cerveja. Mas o que tem de bom neste boteco com nome de lanchonete? Por ser perto e caminho quase que obrigatório para chegar em casa, comecei a fazer uma parada básica para uma gelada depois do trabalho. Com o tempo, e muitas geladas, fui percebendo que algumas pessoas sempre estavam no boteco. Eu normalmente ficava do lado de fora, apoiado em um tampo de fórmica em cima de 03 engradados de cerveja, e foi aí que em um destes dias entrei em uma conversa com dois freqüentadores assíduos do boteco que colocaram suas garrafas no mesmo tampo de fórmica. Um engenheiro civil e o outro motorista particular (“de madame”). Pois bem, daí para frente, fui conhecendo todos. São porteiros de prédio, taxistas, mecânicos, médicos, advogados, professores, bombeiro hidráulico, PMs, aposentados, coçadores de saco, engenheiros, funcionário público, pedreiros, jardineiros, pintores, empresários e por aí vai, tem de tudo um pouco. Todos conversam sem preconceitos e principalmente com respeito. É muito raro ter algum tipo de confusão, mesmo nos debates mais calorosos sobre política ou futebol. É esta mistura de pessoas, classes econômicas e culturais diferentes que fazem deste boteco, pelo menos para mim, o lugar mais democrático e eclético que conheci. Fala-se de tudo um pouco e se convive bem com todas as diferenças e opiniões diversas. Preferências por times de futebol é bastante divido entre os 04 grandes do Rio, sendo o time do América bem representado por um professor e o mengão pelo jardineiro dos gramados da Gávea, uma figura e com uma risada que se ouve do outro lado da rua. Normalmente aos domingos sempre há uma degustação de pastas, queijos e torradas levadas por nosso amigo que é representante de vendas, a custo zero, somente a bebida por conta de cada um. Há também as datas festivas, como aniversários e comemorações diversas que se torna em um motivo para se fazer um bacalhau, assar um pernil ou até mesmo um churrasco na praça em frente ao boteco, isto mesmo na praça. O último churrasco foi para comemorar 30 anos de carreira de um PM. Aprendi e ainda aprendo muito com estas pessoas, principalmente em aceitar e lidar com nossas diferenças. Saber dos limites de cada um e até onde podemos ir sem ofender ou ser ofendido. Viva a democracia e as diferenças, principalmente sem preconceitos e com muito respeito!; É por isso que prefiro tomar uma gelada em um boteco do que ir a um barzinho.
***
5) Café e Bar Guedes – Av. Bartolomeu Mitre 980b  - Largo da Memória
Café e Bar Guedes
O buteco
***
6 e 7)  Café e Bar Batista – Rua Tubira 8b, e Bar Couto Miguel – Rua Doutor Marques Canário 24/LJe (ambos extintos)
Batista_thumb1 Couto-Miguel_thumb1
***
8) Figueira da Foz (Boteco do Paulinho) – Rua Humberto de Campos 827/Loja L
image_thumb1 image_thumb3
O boteco
Etevaldo (Teté)
Figueira da Foz Paulinho
Paulinho, que adquiriu o bar em 2004, após deixar o ponto do então famoso Roque, hoje ocupado pelo bar-restaurante Chico e Adelaide, na esquina da Av. Ataúldo de Paiva com a Rua Dias Ferreira. O Figueira da Foz foi fundado por João, Lima e Francisco em 1958, proprietários durante 46 anos.
Curiosidades: O Roque, também dos anos 1950, sucedeu o Padeirinho, de Seu Alcino.
***
9) Brotinho Lanches (Boteco do ???) – Rua Humberto de Campos 827/Loja ?
image_thumb5
O boteco
***
10) Bar do Ferreira – Esquina de Rua João Lira e Rua Humberto de Campos (Deixou de ser boteco após a reforma em 2009. Hoje, um “barzinho”, aquí citado de forma honorária, por ser um ícone do Leblon). Ler reportagem de Juarez Becoza na aba Depoimentos 
image_thumb9 image_thumb8
O bar-restaurante
Coleção de cachaças
***
11 e 12) Bar Simpatia (Boteco do Joaquim) e Café e Bar Ponto Xis (Boteco do ???) – Rua Cupertino Durão 96a e 96b. As mesinha postas para o almoço PF´s
image_thumb11[1]
Os dois botecos
***
13) Bar Estrela do Oriente - Av. Ataulfo de Paiva 209b (tel.; 2239-6223)
Estrela do Oriente Estrela do Oriente PF
Hoje tocado pelos filhos, Dona Maria Alice comandou o boteco durante 58 anos. Os PF’s a preços competitivos : carne ou frango ensopado a R$ 9,50; iscas de fígado, churrasquinho ou linguiça calabresa a R$ 10,50; filés de peixe, de frango ou carré com couve a R$ 11,50; carncontra-filé a R$ 12,50; contra-filé a R$ 12,50; filé de peito com fritas a R$ 15,50 e contra-filé com fritas a R$ 16,50.
***
14) Para Pedro (do Oscar) – Av. Afrânio de Melo Franco 209b
image_thumb13
O boteco e as mesinhas para os PF´s
O boteco fica lotado para os variados PF´s do almoço: costela do porco, pé e orelha, cosrtela de boi, costela suína, frango ensopado,carne ensopada e frango a milanesa, todos acompanhados por macarrão com arroz, batata cozida e feijão, a R$ 10,00 ou RS 12,00. Dobradinha a R$ 10,00.
***
15) Bigorrilho Lanches – Av. Ataulfo de Paiva 814a
Bigorrilho-Lanches_thumb1_thumb1
O boteco
***
16) Bar Urquiza - Av. Ataulfo de Paiva 814b
Bar-Urquiza_thumb3_thumb1 noAroldo (da banca de joirnais de fronte  à JuJu). Bar Urquiza
O boteco
Aroldo. da banca de jornais de fronte à JuJu, frequenta o boteco desde 1975.
Luciano e Antônio, do Bar Urquiza
Luciano e Antônio, donos há dois anos
D. Maria está por trás dos disputados PF’s da semana:
Costela de boi a R$12,00 (segunda-feira); Língua com purê a R$11,00 (terça-feira);  Dobradinha a R$11,00 (quarta-feira; Rabada a R$12,00  (quinta feira); Feijoada ou Carne-seca com abóbora a R$13,00 (sexta-feira); Carne ensopada com legumes a R$11,00 (sábado). Todos os pratos são acompanhados por arroz, feijão, macarrão e farofa. Uma inacreditável surpresa: GALO ensopado aos domingos (R$12,00 ), prato raríssimo, que talvêz seja o único da zona sul. O agora fechado Le Saint Honoré, no Hotel Meridien servia o famoso Coq au Vin, feito com galo caipira cozido durante oito horas com alho, cenoura, aipo, cebola, bouquet garni. Apareçam no próximo domingo (11-12-2012). Obs.: o Bar Urquiuza abre em domingos alternados, revezando os frequentadores com o boteco vizinho, Bigorrilho Lanches.
***
17) Lanches Novo Leblon (Boteco do Manuel 2)– Av. Ataulfo de Paiva 1237a
Lanches-Novo-Leblon_thumb1_thumb1
O boteco
***
18)  Escondidinho do Leblon (Boteco do Oscar) – Avenida Ataulfo de Paiva 1335a
Escondidinho-do-Leblon_thumb1_thumb1 Escondidinho-Pescadinha-2_thumb1_thu
O boteco
A famosa pescadinha frita a R$ 7,00
Escondidinho-Luis_thumb1_thumb1 Escondidinho-Manuel-e-Francisco_thum
Luis
Manuel e Francisco
Outros comes: Além da pescadinha, destacam-se o pão com ovo (R$ 2,00), Linguiça (R$ 4,00), PF´s entre R$ 9,00 e R$ 12,00 e salgados variados (R$ 2,00).
***

14 comentários:

Luis Alfredo disse...

Caro Luiz Correia,
Agradeço envio do seu preciosos texto
Além de ser muito bem escrito, sua página sobre o boteco do Wahington, vulgo Novo Rio Lanches. é impecável. E com humor. Um retrato fiel do espírito dos verdadeiros botecos e botequeiros. Com sua permissão, e do Estação BM, gostaria de inserí-no em meu futuro Blog sobre os 13 botecos sobreviventes do Leblon.
Forte abraço botecofílico.
Até breve
4 de junho de 2011 10:32

Ligia disse...

Querido Luís Alfredo,
Que trabalho, bárbaro!
Um presente aos amantes dos botecos em suas várias versões e diversões.
Um beijo, parabéns,
Ligia

Anônimo disse...

Júlio Mesquita em 29 de Maio de 2011
Saudações!
Grande Luis Alfredo,
Estou esperando ansioso por textos sobre butecos. creio que você manja e deve ter assuntos empíricos sobre esse mundo.
Umas das coisa que eu eu gosto de ver em buteco, coisa rara, é quando algum sujeito, por motivo de extrema felicidade ou não, anuncia o seguinte: Uma rodada pra todos , por minha conta".
Ah, é só alegria. Buteco é um mundo paralelo a parte; é possível escrever inúmeros tratados sobre esse alternativo.
Vai nessa, amigo!
Vai no butequins, que de antemão eu te sigo!

Luis Alfredo disse...

Prezadíssimo Júlio

Supresa vc ter visitado minha futura página sobre os botecos sobreviventes do Leblon (Apenas 12).
Resolvi largar bastante o laptop e ir para as ruas. Uma viagem de encontro com sessentões e com a história do bairro. Vou chegando, encontro um freguês, puxo conversa, vão chegando outros, tiro fotos, gravo o papo e me enxarco de cerveja (boteco não tem chope e toma-se cerveja em pé. Estou tentando resgatar as origens, pois, hoje em dia, chama-se irresponsavelmente Boteco certas instalações que ou são bares ou restaurantes. Boteco não tem mesa ou são colocadas apenas para os PF´s do almoço. Jantar nem pensar.
O blog está apenas nascendo e vai demorar, pois pretendo provar todos os comes. O mapa ainda está sem a localização. Se o fígado aguentar, devo terminar em uns dois meses. Até lá, a página vai estar sempre incompleta.
E Floripa, ainda tem boteco?
Por que vc não faz o mesmo. Vamos difundir a baixa gastronomia dos botequins (buteco ou boteco) pelo Brasil através dos verdadeiros boteqeiros e criar a LBO (Liga dos Botecos Originais). Talvez o poeta amigo encontre uma sigla melhor.
Um fortíssimo abraço

Anônimo disse...

Querido LA
Que barbara esta pesquisa pelos butecos do Leblon, experimenta os comes que na minha proxima ida ao Rio vamos conferir.
Tambem queria te convidar para pesquisar os butecos de POA, o que achas??
Muito legal, gostei!
Bjs Helo

Luis Alfredo disse...

Querida Helô,
Se o fígado aguentar até lá, vc e o Maurício são meus convidados para a baixa gastronomia acompanhada de um "DuDu" (mistura explosiva de vinho quinado com conhaque Dubar, a R$ 2,00).
Bj grande.

Coisas Gaúchas disse...

...e Salve a baixa gastronomia! É "cosa nostra". Abaixo os chefs pintores de prato. Não esperem que a Veja, Água na Boca, etc. incluindo o tal do concurso "comida di buteco", valorizem o boteco de verdade. Vamos apoiar L.A. e fundar a LINBO (Liga Nacional dos Botecos Originais) e ameaçados.

Hermes Augusto disse...

Moacyr Luz deve estar pisando nas tamancas. Dois livros e nenhum desses verdadeiros butecos. Bah!

Júlio Machado disse...

Caro, Luis Alfredo,
Paradoxalmente muito chique, esses Butecos do Leblon.
Ebriático Abraço!

Luis Alfredo disse...

Júlio,
O paradoxal está corretíssimo. Brega é chique. Gostei do "ebriático". Como é que eu não pensei nisso antes??
Abs pingados

Luiz Correia disse...

Gostei da LINBO. Temos que fundar!
Luis, podemos começar com a regional Leblon. Já comentei com alguns botequeiros que já toparam.

Luis Alfredo disse...

Caríssimo Luiz Correia
Contamos com vc e a estação BM
Vc hoje, segunda-feira fez falta
Abs

Anônimo disse...

Adorei!!!!
Na minha próxima ida ao Rio, faço questão de fazer este roteiro fantástico.
Muitos beijos e parabéns,
Mathilde
PS: Você é um Gênio!!!!

Anônimo disse...

Olá amigo Luis!!!Realmente seus blogs tem essência etílica..rs. Legal, bem diferente.Anotei sua sugestão sobre as cores que utilizo no meu.Eu sempre procuro mudar os templates para não cansar.Logo estarei alterando. Um grande abraço(igualmente incentivadores). Rubi Valente.



Postado por Antonio Rubilar B. Valente no blog Butecos do Leblon em 24 de novembro de 2011 05:20 Olá amigo Luis!!!Realmente seus blogs tem essência etílica..rs. Legal, bem diferente.Anotei sua sugestão sobre as cores que utilizo no meu.Eu sempre procuro mudar os templates para não cansar.Logo estarei alterando. Um grande abraço(igualmente incentivadores). Rubi Valente.

Postado por Antonio Rubilar B. Valente no blog Butecos do Leblon em 24 de novembro de 2011 05:20